Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de março de 2014

Espelho de luz

Poema de Tarso Correa de 13/09/2000


Espelho de luz


Luz plasmada,
Gotas de ar solidificada,
Vibrações em um corpo de neon,
Boca , ventre e alma;
Energias convexas a procriar;
Cópias de Deus a modelar,
Imagens de barro embrulhadas em papel crepom.
Tu és cocriadora
Espelho divino, simplicidade no complexo,
Que tange e passeia no tempo como se não tivesse nexo,
Seguindo um hino, um destino.
Alma, corpo e luz
Energias convexas a procriar;
Somos todos teus filhos, como energias côncavas a girar,
A subtrair, a pedir...
Que seja sempre mulher.

LADAINHA DO SERTÃO

LADAINHA DO SERTÃO - poema de Tarso Correa A terra rachada, Como a sola dos meus pés, A alma magoada, amarrada, Engaiolada igual passar...