Pesquisar este blog

domingo, 9 de março de 2014

Talvez, sim e não

Poema de Tarso Correa de 16/01/2007


Talvez, sim e não.....


Entre o sim e o não,
Talvez o não seja a razão de todo sim;
Ou o sim seja o início de todo não;
Para quem quer o que não pode, pede o que não quer.
O que quer é um sim, a caminho de um não.
Um talvez, quem sabe um sibilo de um sim
Perdido na frenética vazia de que não sabe o que não pode ser.
E, transforma o ato no gesto do não.
Um sim manietado, manipulado;
Um sim castrado, pelado, suado,
Na vergonha de um som arrastado.

Verdades Puídas

Verdades Puídas - poema de Tarso Correa A verdade é um pouco das mentiras que nos contam! Várias incorporei por comodidade, Outras por i...