Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de março de 2014

Pensar, pesar

Poema de Trso Correa


Pensar, pesar....



Meu corpo roto se desbota,
A cor se esvai nas rugas,
Que o tempo teima em deixar;
A virilidade se desvai nas fugas do devaneio,
O pensar no nada que afaga os meus cabelos prateados;
A ondular meus olhos vazios.
Seguro em finos fios,
A lembrar dos desvelos que tive;
A rodar em minha retina,
Como uma tela fina,
O que sobrou da minha obra prima?????
O tempo me arrasta, me enverga;
A gravidade me soterra,
Meu caminhar torto, vago e lento;
Espera só momento,
De voltar aos teus braços.

LADAINHA DO SERTÃO

LADAINHA DO SERTÃO - poema de Tarso Correa A terra rachada, Como a sola dos meus pés, A alma magoada, amarrada, Engaiolada igual passar...