Pesquisar este blog

domingo, 11 de dezembro de 2016

ESTRELA GUIA


ESTRELA GUIA - POEMA DE TARSO CORRÊA


Mais um ano que se passa de grandes desafios,
Enrolado em fios de dúvidas, medos e incertezas,
Mas no final abrimos nosso coração,
Rasgamos nossos segredos, mostramos nossas vidas e nossa delicadeza;
Somos muitos;
Melquior somos nós,
No suor do trabalho,
Ouro mais puro pelo tempo dispensado;
Gaspar somos nós,
Nas velas, incensos e orações de agradecimento pela vontade realizada;
Baltazar somos nós,
Abrindo nossa alma banhada pela humanidade,
Reconhecendo nossa fragilidade;
Somos nós, muitos somos;
Seguindo o caminho que traçastes, buscando teus passos,
Como uma estrela guia,
Que nas noites mais frias nos cobre de bondade;
Como presentes de agradecimento,
Levamos o ouro, o incenso e a mirra,
O trabalho, a fé e nosso sofrimento,
O trabalho sem revolta,
A fé equilibrada na razão,
O sofrimento como evolução;
O teu nascimento é nosso recomeçar,
É resgatar a esperança,
Na perseverança do caminhar.

LADAINHA DO SERTÃO

LADAINHA DO SERTÃO - poema de Tarso Correa A terra rachada, Como a sola dos meus pés, A alma magoada, amarrada, Engaiolada igual passar...